cartaz-e-lautrec2

 

 

 

O cartaz

 

 

 

        Inspirada no Narguilé do faraó, postado em final de outubro,

e que surgiu no século XVII, resolvi falar sobre o absinto, especialmente popular na França, sobretudo pela ligação com artistas parisienses de fins do século XIX. Enquanto alinhava idéias e procurava tempo para escrever tive o estalo: se fizer um post intitulado Absinto, posso ser criminalizada, dado que é proibido no Brasil. Resolvi então inverter todas minhas idéias e falar sobre o cartaz, artístico,como peça publicitária, que tem origens no século XIX e fortemente ligado a Toulouse Lautrec. A imagem acima é de Jules Cheret mostrando ao artista, que por uma enfermidade não passou de 1,52cm. de altura, um cartaz criado para o Moulin Rouge. Na realidade esse pintor francês é quem teve a idéia de combinar a imagem com um texto curto, permitindo a leitura rápida e a percepção clara da mensagem. Toulouse Lautrec aprimorou a técnica do cartaz e os produziu em larga escala, trabalhando sem parar.

 

        Toulouse Lautrec viveu em Montmartre, bairro freqüentado  por outros grandes artistas da época como Dégas, Cezane, Monet, Van Gogh, Renoir e outros grandes nomes. Movido a álcool e absinto fazia de cabarés e bordéis sua residência.  Retratou, como ninguém, a vida boêmia e sua degradação. Realizou uma coletânea de litografias   (fala-se em 300) ,que sob o título “Elles”, retratava a vida dos bordéis.

bordel

 

 

 

 

 

        Não consegui outras imagens de pinturas sobre bordéis, esta é uma pequena amostra.

 

        Quando fiz Faculdade de História aprendi que não se ensina mais História factual, ou seja, aquela de datas e batalhas vencidas ou perdidas. Naquela época, terminei em 1995, o que estava em grande voga era a história do cotidiano. Ora, como a história vale-se de um grande número de fontes, com toda certeza as pinturas de Henri de Toulouse Lautrec seriam uma fonte preciosa para uma História sobre os bordéis, no século XIX.

 

 

        Como a vida de Lautrec gravitava-se, também, entre os cabarés, encerro o que deveria ser discorrido sobre o absinto, com um cartaz, de Lautrec, para divulgar uma das mais famosas dançarinas de can-can, de nome Jane Avril

 

 

 

jane-avril

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios