Corrupção

 

 

 

19/11/2008 – 08h38

Dantas pagou R$ 18 milhões em propinas a políticos, juiz e jornalistas, diz PF

RUBENS VALENTE
da Folha de S.Paulo

O delegado da Polícia Federal Carlos Eduardo Pellegrini, que atuou na Operação Satiagraha, revelou que a PF apreendeu documentos no apartamento do banqueiro Daniel Dantas que apontam pagamento “de propinas a políticos, juiz, jornalistas”.

As revelações de Pellegrini, que não citou nomes, estão gravadas na fita que documentou a reunião ocorrida no dia 14 de julho na sede da PF paulistana, que selou o afastamento do delegado Protógenes Queiroz do comando da investigação.

Ouça íntegra da reunião da cúpula da PF com Protógenes

Pellegrini disse à Folha na quarta-feira que não se recorda de ter dito isso na reunião.

“É um grupo muito forte. Eu fui executar a prisão [de Dantas] lá no [escritório do advogado] Nélio Machado [em SP] e tinha dois desembargadores aposentados e um juiz do Rio. Na casa do Dantas eu achei vários documentos –o Vitor achou de 2004–, de 2007, R$ 18 milhões de pagamento de propinas para políticos, juiz, e jornalistas no ano de 2007”, disse Pellegrini

 

         Tal notícia levou-me a conjecturar sobre a corrupção e a frase de Montesquieu parece explicar porque ela acompanha o homem desde que o mundo é mundo. A frase é a seguinte:

 

A corrupção começou quando um homem veio,colocou 4 estacas formando um quadrado e disse: “Essa terra é minha” e todos concordaram,se alguém tivesse gritado na mesma hora “Não,a terra pertence a todos nós” …

A terra era de todos,mas a ganância é tanta que gerou meios corruptos para tentar conseguir a maior quantia dela.

Quando terra deixou de ser valiosa,passaram a fazer o mesmo pela água,pela madeira,pela árvore,pelo dinheiro e agora pelo simples fato de corromper,mesmo já tendo todo dinheiro possível.

Logo,deduzimos que o ser humano é corrupto e passivo ao mesmo tempo,pois não interessava se alguém demarcasse um pedaço de terra,todos poderiam fazer o mesmo,já que não os afetava diretamente.

Ninguém pensou em quem não poderia fazer o mesmo futuramente,esse é o altruísmo humano.

“É uma verdade eterna: qualquer pessoa que tenha o poder, tende a abusar dele”

Montesquieu

 

 

        A corrupção é uma peste que grassa o mundo, mas para nós, brasileiros, ela tem feito muito, muito mal. A vida toda ouvi falar na indústria da seca, sempre relacionada ao pauperismo de certas regiões do nordeste e vultuosas quantias nele sendo despejadas. O destino final desta dinheirama ninguém sabe e ninguém viu, porque o volume de alguns bolsos ficaram escondidinhos, depois de separada a percentagem de agentes que deveriam fiscalizar o destino dos recursos.

        Entretanto, essa erva daninha não se espalha apenas por uma região do Brasil, é um polvo de tentáculos imensos abraçando o país inteiro. Os milhões de miseráveis ainda se espalham por esse país, de mais alto nível de desigualdade social do mundo, enquanto a corrupção segue seu caminho e, sobre cada um de nós, a conta é cobrada, em forma de altos tributos.