.

 

        Política não é a minha seara. É do Neto, do Fábio, do Zepovo, que conheci recentemente, além de provavelmente muitos outros mais. Entretanto, esta coluna do Clóvis Rossi, me pareceu tão pertinente, que não posso deixar de transcrevê-la, embora não o faça ipsis litteris.

 

        Ele responde a um leitor, que propõe “a propósito da catarata de escândalos políticos” a seguinte indagação:” Será que esse pessoal não sofreu uma mutação genética que os faz  pensar diferente, agir diferente e sentir diferente?

 

         Responde o colunista que seria bem possível, mas que a mutação havia começado faz tempo e fora tomando formas cada vez mais horrendas. Os políticos tinham se transformados em castas, com exceção de poucos, que eram cada vez menos.

 

        Acrescenta que onde os seres humanos normais veem o absurdo, os mutantes veem direitos adquiridos. Toma como exemplo o caso dos apartamentos funcionais, onde está em discussão se é mais caro ou mais barato reformar os apartamentos, para deixar de gastar em auxílio moradia.

       

        Considera que os congressistas se sentem detentores de direitos adquiridos, exigindo casa, comida e roupa lavada, expressão usada para designar o portentoso leque de mordomias, além de um bom salário.

 

        Ressalta que salvo o primeiro escalão da administração pública federal, salvo os governadores, nenhum outro funcionário, público ou privado, têm direito a, por exemplo, moradia. Paga do seu bolso.

 

        Clóvis Rossi finaliza perguntando :”Porque o congressista é melhor do que os outros? Faz um sacrifício em nome do bem comum? Antes de morrer de rir com minha santa ingenuidade, admita que um ou outro pode até fazer. Mas, ao se candidatar, já sabe disso, é bem pago para tanto. O resto veio de acréscimo para criar uma casta”.

 

         Fonte:  Folha de São Paulo, quinta-feira, 09 de abril de 2009.

       Tentei criar um link para os blogueiros que citei mas não deu certo. Falha nossa. 

Anúncios